A elite é logo ali, Bia!

A elite é logo ali, Bia!

Bia Haddad Maia. É bom os brasileiros irem se acostumando com o nome daquela que tende a ser a número 1 do país pelas próximas temporadas.

A paulista de 20 anos, que já é a brasileira melhor colocada no ranking da WTA, vai ganhando terreno no circuito mundial, beirando cada vez mais o top 100, e o principal: jogando feliz, solta, sem as lesões que a atormentaram nos últimos tempos, durante a sempre complicada fase de transição para o profissional.

É justamente em boa condição física que a canhota e agressiva brasileira começa a mostrar para o circuito a força de seu jogo.

WTA de Praga com a Bia Haddad Maia da Federação Paulista de Tênis

A campanha no WTA de Praga é representativa, com quatro vitórias sobre tenistas de peso: passou pela russa Ekaterina Alexandrova (89ª) e pela croata Donna Vekit (84ª) no quali, e na chave principal foi além, vencendo a top 50 norte-americana, Christina McHale (45ª), e alcançando a maior vitória de sua carreira nesta quarta-feira, ao derrubar a australiana e top 20 do mundo, Samantha Stosur — nos últimos 28 anos, nenhuma brasileira conseguiu superar uma tenista com este ranking. Tabu quebrado!

Com a boa campanha no saibro tcheco, onde já está nas quartas de final, a paulista já se aproxima muito do top 100, podendo subir ainda mais caso siga surpreendendo.

A adversária das quartas será a tenista da casa Kristyna Pliskova, 58ª do mundo e irmã gêmea da atual número 3 do ranking, Karolina Pliskova.

O bom desempenho em torneios deste nível é o melhor dos sinais para quem busca se consolidar no circuito.

A elite do tênis já é vista de perto por Bia Haddad Maia.

Jonas Campos

 

Deixe seu comentário